quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Soneto inédito no Língua-Geral


Na contabilidade dos meus escritos, os poemas são mais numerosos que os textos em prosa; entretanto, tenho publicado muito mais destes últimos que dos primeiros. Talvez, eu me sinta mais propriamente prosador que poeta.  Talvez, eu precise escrever vinte poemas para chegar a um só aproveitável. Enfim, o poeta Joedson Adriano divulgou, em um de seus blogues, três poemas meus: os já publicados pedra dos pireneus e encruzilhada (no livro poesia natimorta e versos sobreviventes), além do soneto inédito Auto-Retrato.


Quem sou? – pergunto. E nada escuto e nada
Sou! – concluo. Entretanto insisto e tudo
Invisto em ser alguém. Em revoada,
Os sonhos me abandonam neste escuro.


Os catorze versos na íntegra em  Língua-Geral. Acesse, leitor, e aproveite para saborear vários poetas paraibanos da atualidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário