sexta-feira, 5 de agosto de 2011

A Revolução de 89 (segunda parte)


No capítulo anterior, Jaquinho tramou um golpe contra o general, mas foi atrapalhado por Alan, que revelara a conspiração ao seu líder. Com a batalha perdida, Jaquinho passou a imaginar um meio mais eficaz de derrotar o rival. Ficou curioso? Então, leia a segunda parte de 'A Revolução de 89'. Eis um trecho...


O editorial ainda tinha mais umas cinco ou seis linhas; porém, ao fim do segundo parágrafo, ele já havia se transformado em manifesto. O burburinho começou a crescer, o clima de animosidade contra ele instalou-se e, com mais rapidez do que eu esperava, a revolução começou. Foi Gabinho, meu colega de classe, quem gritou:
— Abaixo o general!
No que foi seguido pela escola em peso:
— Abaixo o general!
Gabinho completou:
— E viva a democracia!
O alunado ecoou:
— Viva!


... do texto completo no blogue do CAIXA BAIXA. Para quem não leu a história desde o princípio, a primeira das três partes do conto pode ser acessada aqui.

*

Nenhum comentário:

Postar um comentário