domingo, 16 de outubro de 2016

impertinência


em outra encarnação
eu quero ser mulher

          mas daquelas antigas
          que acertavam na loto

bom marido, seis filhos
          empregados nos quartos
a mobília da moda
          passeios, festas, brindes

e a amante do meu homem
se esquivando de mim

*

Esse poema integra uma nova etapa do meu trabalho, já em alguns pontos diferente dos poemas que reuni para o próximo livro (subversos), a ser lançado em novembro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário